Idolatria, imagem de escultura Você acredita em imagens de escutura? Será que elas ouvem suas orações? Descubra aqui!

| H o m e | M i n i s t é r i o | P a s t o r | C u l t o s | P e d i d o . de . o r a ç ã o | C o n t a t o s
João 14:6 | Jesus disse: "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida." Envie um e-mail para o Pastor Sérgio Adicione esta página no seu Favoritos

Menu

Clique e leia mais de 200 estudos bíblicos








ATOS DOS APÓSTOLOS / CAP. 2

ATOS 2: 1 A pergunta é: - Porque Deus escolheu o Dia de Pentecoste para derramar sobre o seu povo o Espírito Santo? Por que Pentecoste era a festa da colheita e esta festa acontecia cinquenta dias depois da Páscoa Dt. 16: 1 – 12. Nesta festa e neste dia o derramar do Espírito da inicio o tempo da colheita,
Atos dos Apóstolos Cap. 2 mostra a revelação de Deus: O tempo de colher Jõ. 4: 33 – 35; Jl. 3: 13 e 14; Mt. 9: 35 – 38. Ap. 22: 17. A manifestação do Espírito Santo não significa barulho, ficar fechado entre quatro paredes ou formar uma religião, mas sim testemunhar a Jesus, deve- se observar que testemunhar a Jesus é diferente de dar testemunho Atos 1: 8. Testemunhar a Jesus é ser revestido do Poder fazendo a obra movido por um Poder sobrenatural Atos 5: 1 – 16; Atos 8: 1 – 13; Rm. 15: 14 – 19; Atos 2: 17 – 19.

Precisamos buscar o Poder da Igreja Primitiva, pois sem este Poder não somos pentecostais, podemos falar em línguas estranhas, mas somos semelhantes aos tradicionais temos Palavras temos as línguas, mas não temos os Dons e a Unção. Podemos dar bons testemunhos, mas não somos as testemunhas. Podemos dar bons frutos, mas não damos os frutos que permanece , podemos criar organizações, denominações, congregações, grupos, e clubes, mas jamais seremos parecidos com a Igreja de Atos. Jõ. 14: 12. Eles eram unânimes: (o mesmo ideal, o mesmo objetivo) perseverante cheio de alegria e unção.

Em Atos 1: 1 a importância de se reunir, de fazer parte da igreja, de participar dos cultos de permanecer no mesmo lugar clamando até descer do céu a resposta para a sua vida e para a igreja Sl. 133; Jr. 33: 3. Isto era a essencial para esta igreja.

ATOS 2: 2 – 12 – Querer entender os acontecimentos de Atos dos Apóstolos Cap.2 ver 2 a 12 seguindo as linhas teológicas que existem parece difícil, pois existem várias interpretações, o melhor caminho para a interpretação é justamente a interpretação do texto.

1º.  Vamos interpretar o que se ouve Atos 2: 2.
O barulho do vento é algo que se ouviu som é algo que não se vê, mas apenas se ouve. O barulho de um vento, não era vento, mas sim o som como de um vento que encheu toda a casa não deixou nenhum lugar vazio e atingiu a todos. Podemos entender que é do desejo de Deus que a sua obra atinja a todos os lugares e a todos. João 3: 8.

2º. Vamos interpretar o que se vê em Atos 2: 3.                                                 
E viram línguas repartidas (divididas), as línguas aqui não são no sentido de som, voz,
mas sim algo visível observe “E viram línguas repartidas como de fogo era algo visível, no meu entendimento era chamas de fogo que pousava sobre a cabeça de todos os discípulos que estavam naquele lugar Lc. 3: 16. Vamos fazer uma comparação com o batismo do Senhor Jesus Mt. 3: 13 –1 6.

Observe que o Espírito Santo pousou sobre Jesus na forma de uma pomba
Lc. 3: 21 e 22 aqui o Espírito Santo desceu de uma forma corpórea de uma pomba algo visível, a pomba em Jesus e chamas de fogo nos discípulos, visível.

                                                              AS LÍNGUAS                                                                 
Todos foram cheio do Espírito Santo completo, mergulhado, imergidos totalmente possuídos pelo Espírito Santo. Observamos que em Atos 2: 4 Que eles falaram em outras línguas (plural), aqui não estão falando no singular como em I Co. 14: 2 – 4, por aqui dão para entender que as línguas faladas no Dia de pentecoste não é a mesma língua mencionada pelo Apostolo Paulo em I Co. 14: 2 – 4. Outra coisa a observar que estas línguas eram concedidas pelo Espírito Santo, ou seja, era algo de Deus para os homens Ef. 4: 1 – 8; ao contrário da língua mencionada pelo Apóstolo Paulo em I Co. 14: 2 – 4 e 13 – 19 que é dos homens para Deus. As línguas faladas em Atos no dia de Pentecoste tinham como objetivo edificar a Igreja, ou seja, para a utilidade da Igreja I Co. 12: 4 – 7, Ef. 4: 7 – 12 ao contrário da língua falada em I Corintios que tinha como único objetivo a edificação do crente I Co. 14: 4.

Em I Co. 14: 2 A língua falada é o homem se dirigindo a Deus em mistério ninguém entende.  I Co. 4: 13
Em Atos 2: 4 O Espírito Santo concede aos discípulos as línguas para serem dirigidas aos homens, em línguas que os homens entenderiam Atos 2: 5 – 8; I Co. 14: 19 e 20.
Interpretar que eles falavam em uma mesma língua, mas as pessoas ouviam em suas próprias línguas não é o correto, pois em Atos 2: 4; I Co. 14: 21 - 25 dizem que eles falavam em outras línguas, ou seja, em Variedades de Línguas.
I Co. 12: 10.

No meu entendimento o Espírito Santo dirigia os discípulos a determinados grupos de pessoas de uma determinada nação e concedia a eles o falar do nome de Jesus, da salvação pelo nome de Jesus e das maravilhas do Reino no idioma de determinada nação, assim foi feito com todos que estavam participando daquela festa. Atos 2: 5 – 11.
As línguas mencionadas pelo Apóstolo Paulo em I Co. 14: 2 – 4 não é um sinal pentecostal, pois o sinal pentecostal é o poder da testemunha de Cristo, mas sim sinal do relacionamento do crente com Deus em uma dimensão espiritual.
I Co. 14: 2 – 15; I Co. 2: 15.

DISCURSO DE PEDRO NO DIA DE PENTECOSTE

Atos 2: 14 – 19: Pedro aqui traz o cumprimento da Profecia de Joel, embora haja várias profecias no VT. Sobre o derramar do Espírito Santo Pv. 1: 23; Is. 32: 12 – 15; Is. 44: 3; Ez. 39: 29; Jl. 2: 28 e Zc. 12: 10.
Após o derramar do Espírito Santo em Atos 2 não há nenhuma profecia sobre um novo derramar. Por isso entendemos que o derramar do Espírito Santo em Atos 2 é a chegada do Espírito Santo para morar, para ficar nos homens judeus ou gentios Atos 10; I Co. 3: 16; I Co. 6: 19 e 20. Este acontecimento é o cumprimento de todas as profecias do derramar relacionadas no VT. E também cumprimento da promessa de Jesus Atos 1: 4; Lc. 24: 48 e 49. Vamos observar em Jõ. 16: 7 Jesus anuncia a promessa.

Em Atos 1: 4
Jesus os lembra da promessa e da importância deles ficarem em Jerusalém, pois a promessa era para Jerusalém.
Em Atos 1: 9 Jesus sobe para o céu.

Em Atos 2: 1 – 4 dez dias depois já no céu Jesus cumpre a promessa enviando o seu Espírito Santo, por esta causa o Espírito Santo é chamado o Espírito da Promessa Ef. 1: 13. O Espírito Santo é para todos os que aceitam Jesus se arrepende e batiza todos sem exceção: judeus e gentios Atos 2: 37 – 39; Rm. 10: 8 – 13.

Atos 2: 20 e 21: A luz do Evangelho seria escurecida pelas trevas morais, pelas perseguições, o sangue dos Apóstolos, discípulos e dos cristãos seriam derramados (Sol: luz do Evangelho; Lua: a Igreja, os Discípulos Apóstolos e Cristãos) Ap. 12: 1 – 6 (obs. Dados teológicos).

Atos 2: 22 -36: Aqui podemos ver o inicio de um grande avivamento, avivamento este que é o cumprimento de uma profecia de Ezequiel 37: 1 – 10 este avivamento seria responsável para a Palavra chegar até os nossos dias. A Igreja começa com a chama de fogo e do Poder de Deus na vida dos Apóstolos, sendo cada Apóstolo todos os discípulos cada crente templo do Deus vivo II Co. 6: 16 Uma Igreja assim movida por este Poder, habitação do Deus vivo o crescimento é inevitável, a multidão diante de tanta glória ouvia a mensagem ousada dos Apóstolos anunciando à vida (Rema) a morte à ressurreição do Senhor e exaltação de Cristo como Rei dos reis e Senhor dos senhores não tem alternativa se não aceitarem a fé  Atos 2: 41; Atos 4: 4.

Jesus Cristo era pregado anunciado e exaltado todos os dias e em todos os lugares Atos 5: 42; Atos 3: 1 – 26; I Co. 1: 17 – 31; I Co. 2: 1 – 5

Atos 2: 37 – 45: Nestes versículos podemos ver o Poder da mensagem quando Cristo é o centro da pregação, a mensagem centralizada em Cristo muda o ouvinte o deixando sem alternativa. A mensagem centralizada em Cristo liberta, cura transforma é uma mensagem de Poder I Co. 1: 23 e 24.
Quando o pregador prega Cristo ele renuncia a toda sabedoria humana a todo conhecimento humano, ele prega o verdadeiro Evangelho Is. 52: 7; Cl. 2: 1 – 3.

Quando o homem prega a Jesus Cristo não precisa ser uma pregação técnica, bem elaborada basta uma pregação simples, veja a pregação de Pedro, simples e três mil se converteram
 I Co. 2: 4 – 5; Atos 4: 4.

PR. Ev. Sérgio Voltar para o mergulhando

Leia os outros capítulos: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25 26 27 28                          
dizimo


BUSQUE NO SITE:




DEIXE SEU RECADO:



PARTICIPE DA NOSSA COMUNIDADE NO ORKUT:

Participe de nossa comunidade no Orkut.

Amazing Counters

Já visitaram


© 2009 PALAVRAS DA VIDA - SUA IGREJA NA INTERNET | Todos os dirseitos reservados |